Internet criando a Aldeia Hiperlocal

12/Nov/2020

Internet criando a Aldeia Hiperlocal

Internet ia unificar e disseminar uma comunidade global. Entretanto, o que estamos vendo é na realidade o retorno do local, do que é diferente e que faz o seu espaço pequeno na terra único.

Estamos sempre buscando sentido em nossa vida, e atingir os confins do mundo era nossa ideia de que nessa terra distante tudo poderia fazer mais sentido por podermos conhecer realmente todas as experiências sendo executadas no mundo.

No momento que descobrimos que a grama do vizinho não é realmente tão mais verde do que a nossa, percebemos que essa busca foi em parte em vão.

Não sobrando mais onde olhar, voltamos agora a abrir os olhos para dentro.

A mídia de massa tentava trazer uma parte das realidades das terras distantes para o interior de nossas casas, quase como uma maneira de nos fazermos parte de uma comunidade maior digitalmente, entretanto sem realmente ter uma maneira de poder estar ativo nela.

A Internet mudou isso... Não só podemos nos afogar com informações e conhecimentos de qualquer lugar do globo, como podemos realmente interagir e participar de comunidades distantes ou comunidades de interesses comuns, o que destruiu a aura de novidade e de raridade que percebíamos daquilo que era inalcançável pelos reles mortais.

Percebendo o vazio de tudo isso, desta globalização passiva disseminada pela mídia de massa, estamos agora descobrindo o sentido real naquilo que nos é mais querido: nossa capacidade de comunicar ativamente.

Não tendo mais o que consumir do vazio de sentido que inunda nossos dispositivos de tela grande, agora é a vez de arregaçarmos a manga e impactar as comunidades que nos são mais caras: as pessoas que estão em volta da gente.

Sempre buscamos o bem de todos que convivem no mesmo espaço que estamos, queremos o sucesso delas porque sabemos que o que dá certo para os nossos pares elevam o potencial de sucesso de nossas próprias empreitadas. Ou seja, levantando a maré, todos os barcos sobem.

Descobrimos então a maior contradição que a Internet está criando... Em vez de nos transformarmos numa aldeia global, estamos vendo agora que a Internet é o nosso meio de criar nossa aldeia hiper-local.

Nossos grupos de Whatsapp raramente possuem pessoas ao redor do mundo, a maior parte dos grupos são do condomínio do nosso prédio, dos colegas de trabalho ou de colégio, ou ainda da igreja ou de alguma ação social na qual queremos fazer parte. É lá que passamos a gastar a maior parte de nosso tempo.

Não queremos mais influenciar alguém na Austrália, queremos que o colega que encontramos nos nossos projetos tenham uma visão de mundo se torne parecido com a nossa, algo que nos permita compartilhar ideais e virtudes que nos tornem melhores como uma verdadeira comunidade local.

As brigas online hoje em dia são basicamente isso. A mídia de massa fabricou polarizações que nos tornaram seres antissociais com dificuldade de conciliação de interesses e propósitos, agora estamos abandonando essa máquina de fabricação de consenso global e reaprendendo a falar socialmente o que move os nossos corações.

Novos instrumentos de diálogo local estão sendo formados. Em vez daquelas conversas rasas de bar, estamos buscando de forma angustiada os espaços no qual nossos interesses mais prementes e próximos possam ser discutidos.

Sairemos progressivamente do Whatsapp como espaço de praça pública e caminharemos para os novos lugares mais adaptados para discursos e diálogos. Hoje chamamos estes ambientes de contas de redes sociais e canais de Youtube, mas o nome disso é irrelevante, o que estamos percebendo é como cada vez mais estes conteúdos estão ocupando uma cauda longa de interesses.

Essa cauda longa vai continuar a ser preenchida até o momento que você terá uma conversa relacionada a calçada da sua rua ou da visão do professor do seu colégio. Descobriremos o poder do diálogo local como o potencial de transformação da nossa própria vida.

Idealizamos a Internet como a massificação e a unificação do mundo e estamos descobrindo que realmente não era isso que ia mudar nossa situação. A Internet deu a dimensão do mundo como algo pequeno demais para a nós, e a transformação que veremos na nossa geração será a reconstrução de como lidamos nossos relacionamentos sociais nos momentos desconectados.

  • Fábio Ferrari Fábio Ferrari