A Multiplicação dos seus Fãs

20/Out/2020

A Multiplicação dos seus Fãs

Num mundo tomado por conteúdos, qual eu devo produzir?

O desafio é encontrar um público, um grupo de fãs que sentiria falta do texto, áudio ou vídeo que só você pode criar.

Isso implica então em encontrar um nicho onde não exista tantas pessoas já comunicando, e que seja um nicho que eu possa contribuir no sentido de gerar valor para o público. Então você precisa ter alguma desenvoltura com o tema e com a maneira apropriada para fazer a comunicação.

Até aí tudo bem, parece apenas que estou chovendo no molhado.

O ponto então é ligar para o lado prático... Como é que eu começo?

A dica é partir com algo que te move, algo que te faz vibrar e acordar disposto de manhã. Tanto você quanto quem assiste vai perceber a energia e se sentir também empolgado.

Mas será que o nicho é muito aberto ou muito fechado?

Isso é algo que você pode adaptar ao longo do tempo, ajustando e pivotando o seu "produto" de forma que chegue cada vez mais perto de um público que se envolva. Naturalmente, se o nicho for específico o suficiente e menos disputado a coisa vai gerando tração.

Isso quer dizer que vou ter que abandonar o trabalho inicial?

Nada é jogado fora. Não há razão de ter vergonha daquilo que te leva para uma situação melhor.

Deixe os conteúdos passados na Internet. Sempre existirão pessoas que podem se envolver com os materiais antigos independente da qualidade, da idade ou do foco do que foi produzido.

O recado aqui é entender que todo mundo está num processo de crescimento, e esta experiência também pode fazer parte da sua própria narrativa sendo contada.

Essa idealização de perfeição vem da TV, onde todo o conteúdo precisava ser super produzido porque as oportunidades de ocupação das ondas do rádio não podiam ser desperdiçadas. Não é o caso da Internet que não tem essa limitação e que permite ocupar toda uma cauda longa de interesses que não era possível nas tecnologias de massa.

Estando motivado, e achando um nicho para comunicar, então o desafio agora é construir a sua legião de fãs.

Os fãs formam um grupo de 200 a 1000 pessoas que transformarão a sua vida, e farão isso porque eles também tiveram a vida delas transformadas pelo que você comunica.

Estas pessoas serão aquelas que você vai chamar pelo nome. Serão aquelas pessoas mais próximas que você discutirá seus conteúdos, escutará ideias, e os convidará para trazer novos fãs através do boca-a-boca.

Então não vale trazer pessoas através de anúncios e de listas de discussão?

Até vale tentar, mas a melhor maneira de vender e crescer de forma escalável é aprender a criar fãs que criam novos fãs. E isso é, basicamente, convidar os fãs a fazerem parte da sua própria narrativa de transformação do mundo.

Vamos combinar assim... Seus primeiros 10 fãs vão ter que vir das pessoas que você já conhece e do acaso, já os próximos 100 vão ter que surgir desses 10 fãs que você trouxe no começo.

Para isso os conteúdos precisam passar a ser compartilháveis, o trabalho agora é produzir material que, na realidade, precisa ser desenhado para que esses 10 fãs possam se sentir úteis e se perceberem parte do projeto.

De novo, agora é hora de escutar esses 10 fãs para descobrir como esses produtos de mídia colocados nas redes podem se tornar mais interessantes para motivar seus fãs. Eles agora serão seus novos chefes.

Atingido 100 fãs reais, a sua tese está provada, e o céu agora é o limite. Você já sabe produzir conteúdos de valor, e também já sabe envolver os seus fãs para multiplicar o seu alcance. A tarefa agora passa a ser de crescimento ajustando a narrativa e o foco.

Esta é a fase de dividir esforços que pode ser feita tanto abrindo o alcance da narrativa sendo contada ou experimentando focos totalmente novos. Tanto um quanto o outro podem ser adotados, só que o desafio passa a ser o problema da diluição da mensagem e a possível redução da motivação dos seus fãs mais energizados.

Mas se o processo acontecer bem conversado e de forma transparente, é bem possível que os seus fãs te apoiem no desafio. Seja sempre aberto e tome o cuidado de não puxar o tapete das pessoas que tanto investiram no seu sonho.

  • Fábio Ferrari Fábio Ferrari